• Só entre nós acendemos as estrelas do céu

    4 anos. 4 anos indescritíveis. De brincadeiras doidas, beijos inesperados, aventuras novas e sentimentos despertados. És, sem dúvida nenhuma, o mais companheiro, o mais desafiador, o mais reguila e acima de tudo, o mais imprevisível… numa doce fugida aos meus teimosos beijinhos, sorris… e dizes… “tia.. tinha saudades tuas”. E num segundo, levas-me tudo. E devolves-me o mundo inteiro num abraço sentido. Meu amor, minha segunda parte do meu coração fora do peito, em todas as etapas, em todas as corridas, em todas as conquistas, estarei mesmo aqui. A um passo de ti, para te segurar nesse abraço profundo, que nos faz só um. Onde juntos apagamos as luzes do…

  • Madalena do coração

    Minha Amora… seguras-me o coração como se te quisesses certificar que não o deixo cair. Nem por um segundo, nem por distracção. Seguras e fazes dele tantas coisas… não passas um dia sem o confortar, sem o abraçar, sem o apaparicar, sem o animar, sem sorrir.. sem o largar. Fizeste-o teu de tantas formas que hoje o sinto mais feliz só por te olhar. Sem saberes, cuidaste mais das suas tristezas do que eu algum dia quis cuidar e curas todos os seus males, dia após dia. Abraço a abraço. Minha Amora, meu doce. É exactamente isto aquilo que mais amo em ti.. esta força que tens e não anuncias…

  • Não se explica

    Não se explica. As tuas teorias e histórias de encantar que me levam a viajar por todo um mundo novo, recheado de super heróis bailarinos no fundo do mar. Não se explica. As novidades do dia, que partilhas sempre que nos cruzamos nos corredores da escola. Ou os nossos segredos que entregas a outros atrás da porta porque sabes que te vou presentear com um abraço. Nosso. Não se explica. O que se me passa no peito sempre que corres na minha direcção. Ou sempre que me ofereces um “és a minha amora”. Não se explica. O que nos une. E nos faz tão cúmplices. O que nos corre no sangue…